nqim badge
 
O ACTA É UMA AMEAÇA AOS DIREITOS FUNDAMENTAIS E AO ACESSO AO CONHECIMENTO
Este Anti-Counterfeiting Trade Agreement, negociado em segredo, iria:
  • transformar os ISPs numa polícia private do copyright.

  • impor penas duras e injustas sobre utilizadores e consumidores.

  • dificultar o acesso a medicamentos e conhecimento essencial nos países pobres.

  • inibir a inovação.

  • estabelecer novos processos legislativos anti-democráticos que contornam os parlamentos.

Vamos Parar o ACTA!
Assine a petição para acabar com as patentes de software
59589 Subscritores!
Assinou a petição?

Sondagens

O Estado deve adoptar normas abertas nos seus sistemas informáticos?

Ver resultados

Loading ... Loading ...

Comentários recentes

Arquivo

Virtualização segura com KVM e SELinux

Publicado em 24 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

Dan Walsh explica como utilizar o SELinux para garantir que nenhuma máquina virtual possa, uma vez atacada, ser utilizada como vector de ataque quer para o servidor que a aloja quer para outras máquinas virtuais.

Não sendo nenhuma novidade no mundo dos cuidados de segurança a ter com máquinas virtuais, o modo de funcionamento do KVM associado ao SELinux parece um casamento feito no céu para garantir o isolamento muito para além do que um hypervisor alguma vez poderia.

Categoria: Software Livre | Ainda sem comentários »

Encontro Técnico Porto Linux de Agosto

Publicado em 24 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

Estamos no verão e o Porto Linux resolveu experimentar um Encontro Técnico num formato reduzido, já neste Sábado, dia 29 de Agosto, a partir das 15h, no linuxkafe de Gondomar.

Ao contrário das 3 ou mais apresentações, neste encontro teremos apenas 1 tema, dirigido a programadores: “Testes de Software (em Perl)”. Certamente que em todas as linguagens é possível construir os tipos de teste que serão aqui demonstrados, pelo que Perl é tão somente a linguagem com que o orador (Manuel Silva) trabalha no dia-a-dia.

Porque se trata de um Encontro de verão, o Porto Linux resolveu sair das escolas e optou por frequentar um local onde é mais recorrente o entretenimento: o linuxkafe de Gondomar, que junto com a ANSOL fornecem todas as condições técnicas e logísticas para a realização deste evento.

Mais informações em: http://www.portolinux.org/, e fica aqui a a morada e um telefone de contacto:

linuxkafe – Gondomar
Rua 25 de Abril 88,
1º andar Sala 4
4420-356 Gondomar
Telefone: 220991750

Categoria: Software Livre | Ainda sem comentários »

Programas eleitorais e Software Livre

Publicado em 17 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

As eleições estão à porta, mas que propõem os partidos candidatos que possa afectar, positiva ou negativamente o ? Felizmente o Gustavo teve oportunidade de ver o que propõem o BE, PCP e PS (PP e PSD ainda não as expuseram) nas suas propostas eleitorais…

Vejamos então o ponto de situação dos diferentes programas eleitorais:

Partido Propostas
Bloco de Esquerda Rejeição das patentes de software, software livre na Administração Pública, interoperabilidade
CDS/PP Programa ainda não disponível
CDU Rejeição das patentes de software, promoção do software livre e formatos livres
PS Não contém nenhuma referência
PSD Programa ainda não disponível

É realmente preocupante que nem o PS nem o PSD (este por ausência de propostas) não contenha nenhuma referência a Software Livre, uma vez que são os partidos que têm detido o poder nas últimas décadas. Este cenário parece prometer a manutenção do status quo, ou seja o contínuo benefício de interesses privados em detrimento dos direitos digitais dos cidadãos, que é do que isto se trata, uma vez que a liberdade não é para o software, evidentemente não a necessita, mas para os utilizadores de software.

Os utilizadores de software têm o direito a:

  1. correr o software para qualquer finalidade
  2. estudar e modificar o software
  3. distribuir cópias do software
  4. publicar versões modificadas do software

Quando o licenciamento de um software garante estas quatro liberdades aos seus utilizadores, então diz-se que esse é Software Livre.

No caso do , e da Adminstração Pública em geral, uma vez que dispendem de fundos públicos e que são uma peça inevitável no ciclo de vida das pessoas e das empresas, quando há interacções digitais com cidadãos individuais ou colectivos, estes não deveriam ser obrigados a escolher um fornecedor apenas porque há coisas que foram feitas de tal forma mal que esse fornecedor recebe um benefício exclusivo.

O Gustavo diz ainda que

Não há portanto nenhum processo ideológico que justifique a situação. Se os partidos de esquerda, estão mais informados nesta matéria é apenas porque se informaram melhor. Se apoiam é porque vêem vantagens. Se os restantes partidos fossem contra fariam campanha pelo software proprietário e formatos fechados. Na prática pouco ou nada têm dito sobre o assunto.

Infelizmente «pouco ou nada dizer» implica uma opção natural, a da manutenção do status quo. Seria muito bom que estes partidos que pouco ou nada dizem perdessem algum tempo a reflectir sobre o assunto.

Não é pelos votos que directamente ganham… não somos irrealistas e sabemos que não somos assim tantos a nos deixar influenciar pela posição que tomam relativamente aos direitos digitais dos cidadãos para decidir o seu voto.

A questão é que têm sido os partidos que têm constituído o poder, e provavelmente continuá-lo-ão a fazer. Não se lhes ocorre que estão a cometer benefícios ilegais? Não se lhes ocorre que escolhas mais racionais e eficientes permitirão alocar os recursos assim poupados para outras iniciativas de maior relevância nacional?

Seria bom que reflectissem e corrigissem esses erros. O mero patrocínio de um evento ou outro não apaga benefícios ilegais de 10 milhões de Euros. O MAI não responde. O MEF diz que não é nada com eles. O MOPTC confirma que o valor está correcto, tal como comunicado pela direcção geral do MAI.

Categoria: Crónica, Software Livre | 4 comentários »
Temas: ,

16 anos de Debian GNU/Linux

Publicado em 16 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

Faz hoje 16 anos que Ian Murdock enviou um post para o comp.os.linux.development a anunciar a primeira early release do Debian.

Parabéns! :)

Categoria: Software Livre | 2 comentários »
Temas: ,

12 fantásticos jogos livres

Publicado em 13 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

O Open Tube compilou uma lista de 12 jogos de Software Livre que consideram ser de a não perder. A lista consistem em:

  1. AssaultCube
  2. Commander Stalin
  3. PokerTH
  4. SuperTuxKart
  5. Strings on Speed
  6. Glest
  7. OpenRock Curling
  8. Blender Breakout
  9. UltraStar Deluxe
  10. Rigs of Rods
  11. Blood Frontier
  12. Torcs-NG

Vale a pena consultar a página quanto mais não seja para que entre os comentários e o screenshots não surja o ímpeto repentino de os experimentar. :)

Categoria: Notícia, Software Livre | 9 comentários »

DailyMotion apoia o formato aberto de Vídeo Ogg/Theora

Publicado em 13 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

Um dos sites de vídeo mais conhecidos é o DailyMotion, e eles apoiam publicamente o formato aberto Ogg/Theora para vídeo, fazendo uma variante do seu site principal onde suportam Ogg/Theora, OpenVideo.DailyMotion.com.

Naturalmente que a Free Software Foundation declara o seu apoio a esta iniciativa, e a ANSOL também participa na campanha Toca Ogg!

À lista de sites que tocam Ogg, gostaríamos de ver mais sites lá incluídos!

Categoria: Notícia | Ainda sem comentários »

Universidade de Verona migra para Software Livre

Publicado em 13 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

As migrações para , com a triste excepção de Portugal, seguem-se em catadupa umas atrás de outras em grandes instituições. Uma das mais recentemente conhecidas é a Universidade de Verona que vai migrar para GNU/Linux, utilizando o Ubuntu.

Fazendo alguma formação preparatória para auxiliar a migração e reduzir as rejeições, foram tomando nota dos conselhos dados pelos utilizadores no piloto em implementação para que possam começar em grande no próximo mês de Janeiro de 2010.

Os primeiros passos oficiais são a exigência da utilização de Normas Abertas em substituição de formatos fechados.

Estimam que a migração termine em 2011.

Categoria: Notícia | 4 comentários »

Escola Islandesa poupa 28 milhões com Software Livre

Publicado em 13 de Agosto, 2009, por Rui Seabra

Actualização: A fonte da notícia estava, na altura, incorrecta. Efectivamente 5 milhões de coroas islandesas são quase 28 mil Euros e não 28 milhões. Peço desculpa por não usar o XE.com para converter todos os valores, mas estou certo que no estado de bancarrota da Islândia 28 mil Euros tenham um valor muito parecido com o que 28 milhões para nós valem.


A Escola Técnica de Akureyri poupou quase 28 mil milhões de Euros por migrar para , abandonando assim o Microsoft Windows, Microsoft Office e outros que tais.

Esta boa notícia é relatada num artigo do site PMABox, onde um leitor contribuiu com uma tradução aproximada da notícia televisiva:

«Sob a orientação do seu director técnico, Adam Óskarsson, a Escola Técnica de Akureyri iniciou um projecto de 6 meses para migrar das compras de software da Microsoft (Windows e Office) para em vez disso utilizar Software Livre tal como o GNU/Linux e outros.

O primeiro estágio deste processo foi o cancelar do contracto relativo ao Microsoft Office e prepara-se para instalar o OpenOffice.org em todos os computadores da escola. Este é um conjunto de programas para escritório que tem as mesmas funcionalidades que o Microsoft Office mas não custa nada. Como resultado, os instrutores estão a preparar um guia de tradução e a organizar outros livros sobre o software para que possa ser facilmente utilizado no ensino de imediato, no Outono.

E Escola já preparou um website sobre a utilização do OpenOffice.org que pode ser consultado em http://openoffice.is/»

Ao que parece a distribuição utilizada será o Ubuntu.

Um pormenor bastante importante a ter em conta é que a Islândia viu-se subitamente na bancarrota, e até mencionamos recentemente no blog como à conta disso não é um bom momento para ser ser um Microsoft Certified Partner… descobriram que apesar dos seus clientes terem falido bastante antes do fim dos contratos de licenças Microsoft, esta estava a exigir-lhes que continuassem a pagar aquilo que os clientes já não iriam pagar.

Tendo em conta que há quem tema que Portugal entre na bancarrota também… façam as contas.

Categoria: Notícia | 7 comentários »